Choque cultural: Argentina vs. Brasil 3

tumblr_mj3ls8d7nZ1rs3gneo1_500_large24

É sempre divertido ler e escrever sobre as diferenças culturais entre os países, sendo entre o Brasil e a Argentina, então.. Nesse post tem mais cinco diferenças culturais que eu notei durante meu intercâmbio por aqui. Olha só:

Beija, beija – Aqui os homens se cumprimentam com beijo no rosto. Ao princípio estranhei, até que fui me acostumando com a idéia e percebi que o preconceito esta na mente dos brasileiros. Já que em muitos países pelo mundo as pessoas se cumprimentam da mesma forma.

 Coloquei muitas fotos de propósito, haha. Euzinha no espelho, rs.



Facturas, Alfajores e outras gordices – Além de muita carne, os argentinos também são viciados em doces. Em cada esquina tem uma padaria vendendo as deliciosas “facturas”, medialunas, doces com massa de croissant ou pão, com recheios de geléia, creme ou doce de leite. Sem falar dos alfajores, tem em todo lugar e são tão bons que quase chegam aos pés dos brigadeiros.

Sapatos diferentes e caros – Por aqui, a moda do momento são as plataformas. Parece que quanto mais altas e mais bizarras melhor, hahah. Já deu pra ver que não sou adepta a essa trend, né? Outra coisa que me chamou á atenção são os preços. Um salto qualquer vale pelo menos R$150 e as sapatilhas mais básicas custam no mínimo R$100. Não vale a pena comprar sapatos por aqui.

Média na facul – A média para passar na universidade é quatro. UHUL. O problema é que ao precisar uma nota tão baixa para ser aprovado, o nível de exigência na hora das provas aumenta. É normal ver as pessoas tirando 6, 7 e pulando de alegria. Experiência própria. hahah.

Sos K? – Aqui ou você ama ou odeia a presidente. Todos se posicionam bastante em relação aos partidos e suas opiniões políticas. Isso gera muita polêmica, por isso é sempre bom tomar cuidado ao falar de política por aqui.. Alguns já chegaram a me perguntar: Sos “K”? No caso, Kirchnerista.
No Brasil, estou acostumada a escutar reclamações do governo em geral, sem criticar ou aprovar a presidência. Tudo mais  “tanto faz”.

Perdeu os outros posts sobre choque cultural? Aqui e aqui.
Curtiu? Comenta o que você achou!
Beijos, Gabriela Alegre

Diário de intercâmbio: Choque Cultural. Argentina vs Brasil

No meu primeiro blog sobre intercâmbio, o que eu fui morar em Wisconsin – Estados Unidos, eu também escrevi sobre o choque cultural. Como as pessoas de culturas diferentes pensam e vivem.
Já que a Argentina fica pertinho do Brasil, eu achei que a diferença não ia ser tão grande. Parece que eu errei. Olha só:

Buenos Dias: Nos ônibus, cafés e faculdade, as pessoas que não te conhecem, te tratam com muita educação. Sempre cumprimentam (com um beijo), falam por favor e agradecem. Parece super comum, mas tem países que as pessoas são realmente mal educadas.

Boludo: Como o povo xinga e usa gírias. Boludo é como se fosse “babaca” em português, e é usado como uma vírgula para os argentinos quando estão entre amigos. Até eu já comecei a usar. Outros xingamentos mais pesados também são usados no dia-a-dia, a qualquer momento, chega a ser grosseiro e feio.
As gírias que eu mais tenho escutado são: No pasa nada > tá tranquilo, Bueno, dale, listo > ok, Pive, chabon y flaco> homem. Entre mil outras haha
Achei esse video que fala as gírias dos porteños. Morri de rir: http://www.youtube.com/watch?v=8IpOfFlX8gc

Fiu-Fiu: Os homens aqui são mais tarados que no Brasil, por incrível que pareça. Olham descaradamente. Nem andando do lado do meu namorado eles param. Fazem comentários, elogiam e gracinhas, independente da roupa que você esta usando. Eu fico com muuuita raiva. É uma falta de respeito que não vem só dos argentinos, mas também dos estrangeiros que moram aqui, como os bolivianos.

No pasa naaaada, ya fue: Os argentinos tem essa vibe de ta tudo tranquilo, vamos deixar pra lá, como em algumas regiões do Brasil. Ta pegando fogo no lugar e eles falam: no pasa naaaaada.
Serve para todas as ocasiões. É como um: relaaaaxa.

Maradona es mejor: Apesar da economia quebrada, um governo que não agrada e diversos problemas no país. A pátria continua sendo amada e de verdade (não só no hino, rs). Os argentinos são extremamente patriotas, amam o país em que vivem e eu acho isso muito foda.

Diferente, né? Depois conto mais!

Beijos, Gabriela Alegre