5 dicas para fotografar dentro de casa!

Existem dias que estamos com muita preguiça para sair de casa e fotografar, ou o tempo lá fora também não esta colaborando. Tirar fotos dentro de casa pode ser a solução, se você souber como! Se você já se preocupou com fotos amareladas, azuis, fora de foco ou muito escuras, vai gostar dessas 5 dicas:

Fotografe perto de uma janela ou porta aberta
Como as luzes da casa geralmente não são boas o suficiente para fotografar, o truque é posicionar os objetos ou a pessoa que você vai fotografar, perto de janelas ou postas abertas. Assim, você pode usar a luz de fora ao seu favor.

Ajuste o White Balance
A temperatura da cor da foto pode ser modificada através do White Balance. Na maioria das câmeras você já tem uma pré configuração básica, são eles:
Auto: É o que funciona na maioria das vezes. A câmera escolher a temperatura da foto.
Tungsten: É utilizado para fotografar em ambientes fechados, com lâmpadas incandescentes. Como a luz geralmente é mais amarelada, essa configuração “esfria” a temperatura da cor.
Fluorescent: Se você está em um local com uma luz azulada, essa configuração vai “esquentar” a temperatura da cor. 
Daylight/Sunny: É uma configuração para usar em lugares abertos, ao livre.
Cloudy: Para dias nublado e “esquentar” a temperatura da cor.
Shade: Equilibra os tons mais frios (azulados).
Custom: É o tradicional “bater branco”. Você tira foto de uma parede ou papel branco, na iluminação que você vai usar. Depois vai em menu, Custom White Balance e seleciona a foto que você tirou. Pronto. Cada vez que você mudar de lugar, ou de iluminação, vai ter que “bater branco” novamente. É a configuração mais indicada.
Color temperature: Você pode colocar o numero da temperatura que você quiser. É a configuração mais difícil de acertar na cor e você vai ter que ficar verificando cada vez que mudar o número.

 Você deve tomar seu tempo para verificar que tipo de iluminação você tem e configurar a câmera. Fazer esses pequenos ajustes pode fazer uma enorme diferença no resultado da sua foto. Melhor do que usar o flash e fica esteticamente mais bonito.


Esqueça o flash, use a luz natural 
Dependendo do tipo de câmera que você tem, ou você dispõe de um flash pop up (aquele que já vem embutido na câmera) ou de um flash externo (que você pode apontar para a direção que você quiser). O flash pop up não te da a liberdade de rebater a luz para o lado que você quer, muitas vezes ocasionando de dar uma aparência plana e de uma dimensão a imagem. Por isso, é sempre melhor optar pela luz natural.

De importância ao background
Você já deve ter se deparado com uma foto que só deixou de ser ótima pelo fundo. Manter o background organizado é essencial para uma boa foto. Antes de fotografar verifique se a imagem não está “suja”. Repare em coisas como roupas no chão, móveis  ou objetos que aparecem super longe atrás de você, e veja se essas coisas são necessárias para a composição que imaginou. É uma organização fake e bem rápida de fazer.
Não fique com o pensamento de ” na edição eu arrumo”, é sempre melhor já fotografar da formar que planejou na sua mente, do que ficar cortando no Photoshop depois. 

Abertura do diafragma
O diafragma é o sistema que permite maior ou menor passagem de luz para o obturador e o para o sensor. A abertura do diafragma é medida em f, que aparecem escritos desta forma: f/1.2, f/2.8, f/3.5, f/5.6, f/20.. Quanto maior é a abertura, mais luz será captada, o que interferira diretamente na profundidade de campo.

O que fazer com a profundidade de campo?
Quando maior a profundidade de campo, mais nítida sua imagem vai ficar, não permitindo desfocar o fundo ou algumas partes da imagem. Sendo que, ao tirar uma foto com o diafragma bem aberto, ou seja, com um numero baixo de f, a profundidade de campo irá diminuir e você poderá ter o plano de fundo e os objetos á frente da pessoa desfocados. É um efeito interessante para dar destaque ao objeto/pessoa em foco.

Beijos, Gabriela Alegre

Dica de verão: Andar de patins!

Seja vendo filmes dos anos 90, clipes da Madonna ou invejando o trabalho das funcionárias do Carrefour, a maioria já sentiu uma vontadezinha de aprender a patinar. Por que não aproveitar esse verão para se aventurar sobre rodas?
É uma atividade diferente, ótimo para sair da rotina e fugir do tédio que as vezes acompanha nossos dias de férias. Você pode praticar sozinho ou com suas amigas, o que com certeza é mais divertido!
Que tal trocar algumas horinhas na frente do computador para andar de patins na orla da praia ou no parque?
Andar de patins além de ser divertido, melhora o condicionamento físico
do seu corpo.
 Fortalecendo os músculos da perna, o abdômen e os
glúteos, você pode chegar a perder de 500 a 800 calorias em só uma hora.
YAY.
A patinação proporciona quase os mesmos benefícios que outras modalidades, mas tem a vantagem de causar menos impacto. Vamos combinar que é muito melhor do que ficar correndo como uma louca, gente!
Como em qualquer outro esporte, patinar tem seus riscos. Sendo um iniciante ou não, adote acessórios para proteção:
capacete, joelheiras e cotoveleiras. Pode parecer ridículo, mas até que
você consiga desviar de obstáculos, frear com segurança, fazer curvas e conseguir se
equilibrar em rodinhas é sempre bom se proteger! 🙂
Os patins “in line” são os modelos com rodinhas finas, fixadas em linha e os tradicionais são os de quatro rodas. Um bom par de patins para recreação custa em média 300 reais. Um investimento que vale a pena.

Eu ganhei um Rollerblade no Natal, já fiquei horas andando pelo meu condomínio  O medo de cair existe, mas é só não olhar pro chão e fazer os movimentos em V que fica tudo bem. Em 45 mim eu já fiquei cansada, realmente da pra notar o esforço físico na hora de patinar. Ainda mais para as pessoas que não praticam esporte nenhum, como eu! heheh.

Fica a dica para animar ainda mais seu verão! (:

Beijos, Gabriela Alegre

Fotografia: Toy Cameras

Você já deve ter visto essa coisa fofa por ai, essas câmeras são do estilo analógica, aquelas que tem todo aquele processo de revelação, e que está voltando com tudo. E o melhor de tudo, são baratas! Há quem prefira fotografar com uma toy, do que uma DSLR, no meu caso não. A desvantagem de uma toy camera é o tempo que a foto leva para capturar a imagem, pode chegar a 60 segundos. 
A marca mais famosa é a Lomo, e mais lindinha também. Essa da foto de baixo é a Diana F+, e o preço vária de R$ 130,00 à R$ 200,00. Também tem a Lomo fisheye, que é a minha queridinha, e o preço é de R$ 140,00 à R$ 250,00
Diana F+, fofíssima
Resultado, adoro esse efeito vintage que ela dá.
Fisheye <3
Resultado
Na internet tem a loja virtual Toy Camera, com váários tipos de câmeras e variados preços. O link é esse aqui http://www.toycamera.com.br/
Fotos fofas com toy camera

E ai meninas, dá tempo de colocar uma dessas na listinha de Natal!
Beijos, Sandy

Decoração: Pisca-pisca no quarto

Tenho certeza que vocês já viram fotos de quartos decorados com pisca-piscas, é super fofo e virou mania. Aproveitando que o Natal esta chegando, que tal pedir pra sua mãe comprar um pisca-pisca extra esse ano e colocar no seu quarto?
 A idéia é super fácil de colocar em prática, basta você ter um martelo, alguns pregos e as luzes. 
Você pode coloca-lo em vários cantos do seu quarto, na cabeceira da cama, penteadeira, escrivaninha, no teto, parede, janela.. lugar é o que não deve faltar, basta usar a criatividade! 
O pisca-pisca pode ser branquinho, é o que eu prefiro, de uma cor só ou colorido. O formato deles também conta, você pode encontrar dos mais simples até os que vêem em formato de coração, flores, estrelinhas e coisinhas fofas do tipo. E para que não tenham dúvidas de como fica legal e aonde colocar, separei algumas fotos para vocês se inspirarem! <3
Na cama

Fato que vou fazer isso no meu quarto! E vocês, alguém já fez ou ficou com vontade de fazer?
Comentem (:

Beijos, Gabriela Alegre

Para ler: O Clube do Filme

Oi
oi. Lembram que eu havia escrito um post sobre a comparação entre livros e
filmes?!

Então,
hoje venho falar de um livro o qual a história é sobre vínculos familiares e
verídica, e  tem a constante presença de
filmes. Sim, filmes.
“O
Clube do Filme”, um livro de uma história real e cativante de David
Gilmour,  onde o mesmo, é um critico de
cinema, faz a gente conhecer a história entre ele e seu filho Jesse, de 15
anos, que tinha muita reprovações na escola em todas as disciplinas, vivia em
uma rebeldia de um adolescente perdido e sem rumo.
Nestas
circunstâncias, David decide propor a ele um combinado radical: O filho poderia
sair da escola e não precisaria trabalhar desde que toda semana assistisse com
o pai três filmes escolhidos por ele. Assim, sua educação e aprendizado seriam
baseados nessa combinação, que se tornou o Clube do Filme.

É
algo bem intrigante, que divide opiniões negativas e positivas sobre esse
radicalismo que David propôs. A história nos leva a entender o que se passa na
cabeça de um pai, separado, tentando entender e cuidando de um filho
adolescente, mergulhado numa fase complicada e também conhecemos as angustias e
sentimentos de Jesse, em relação a essa ligação paternal que ele terá de lidar
juntamente com os filmes escolhidos pelo pai.
O
cinema é uma peça fundamental na história de Jesse e uma parte da vida de seu
pai, assim, funcionando como um elo entre duas realidades diferentes.

É
um livro para a todos que gostam de cinema, ou de uma leitura leve, sensível e
engraçada.
Não
é um livro nem um pouco cansativo, até pelo fato de acompanharmos momentos
frustrantes e realizações de Jesse, como paixões, relacionamentos e seus
“shows” realizados com sua banda, tornando assim, a história mais “despojada” e
não maçante.

É um relato sincero sobre como
é difícil crescer, como é difícil ver alguém crescer, e como no meio da raiva e
da desordem de uma família não há nada tão bem-vindo quanto um filme. –
 The New York Time”

Era isso, com as férias se
aproximando, fica uma dica de um ótimo livro para vocês. E aproveitando esta
bela combinação entre cinema e literatura, há um page criada a pouco do site
“Dicas de  Filme” (
http://www.facebook.com/dicadfilme).
Para quem curte ler resenhas e criticas ahaha.
Beijos, Fêe x

Fotografia: Light painting

Vocês provavelmente já ouviram falar nessa nova tendência fotográfica, que por sinal é linda! Sabe quando você tira uma foto, e a luz sai tipo como um rastro? Então, o light painting é mais ou menos isso. A tradução é “pintura de luz”, e na minha opinião, é pouco difícil de fazer! Para conseguir o efeito é preciso:

– Uma câmera um pouco mais avançada, não precisa ser necessariamente uma profissional, ou semi, mas que tenha um bom temporizador, e que funcione bem no modo noturo.
– Uma lanterna, ou celular, ou qualquer coisa que emita luz
– Um ambiente escuro
– Tripé (<3)
– Criatividade

Em um ambiente bastante escuro, posicione sua câmera em um tripé e coloque no modo noturno (sem flash, claro) e com o temporizador ligado, para quem tem câmeras DSRL, é bom deixar o IOS entre 50 e 100, e o diafragma f/11. No momento que a foto for tirada, você fará o desenho, ou contorno, use a criatividade!
O resultado será algo assim:

Em grupo é sempre melhor.

Sabe aquelas velas de aniversário que parecem fogos de artifício que eu falei nesse post, então, elas fazem um efeito incrível.

Frases e palavras são muito legais também!

Aposte em luzes coloridas, fica lindo.

Abuse na criatividade!

E aí, gostaram? Quero ver o resultado de vocês!

Beijos, Sandy.