Curso de teatro em NYC

A ideia inicial era vir para Nova Iorque para estudar teatro. Acabou que agora além de estar na “American Academy of Dramatic Arts” eu entrei em um centro de dança e em um curso de produção de comerciais.

Primeira semana no curso de teatro. AAAH. O curso mal começou, ainda não dá para tirar muitas conclusões. Mas fato que eu estou super feliz. Minha mãe sempre comenta sobre como eu volto sorrindo das aulas de teatro, haha.
Confesso que na noite anterior a primeira aula eu quase não dormi pelo medo de não me adaptar a turma.
Peguei dois metros e caminhei 4 quadras, isso me levou uns 18 min. Eu achei que estava chegando atrasada, corri que nem uma louca. Agora faço o mesmo trajeto diariamente, minha aula é de 9am até a 1pm.

Aula de teatro
Na primeira aula a professora chegou atrasada, o que serviu para alguns minutos de “awkward moments” e depois o inicio de uma conversa entre a turma. Rolou perguntas básicas como nome, aonde você mora e o que faz da vida, até experiência no teatro, inspirações e alguns favoritos. Odeeeio citar favoritos, até porque não tenho.
Minha turma tem 13 pessoas, 5 são meninos e todos tem 17 anos. Eu já fiquei próxima de alguns, principalmente dos meninos que sempre saem para almoçar comigo ou me levam até o metro <3
A aula de teatro até agora ta fraquinha. Eu gosto, mas até agora não teve nenhuma novidade ou grande aprendizado. Eu queria algo mais desafiador, por estar acostumada com o meu diretor do Brasil ( oi Farjalla ) que me trata como se eu fosse mais velha <3. Até pensei em me mudar para a aula de 18+, mas nem deixariam ):

Aula de fala/linguagem
Na aula de linguagem temos que tentar aprender o sotaque americano. Obviamente em diferentes partes do país existem sotaques diferente. O objetivo da classe é pegar o sotaque neutro. Estou tendo probleminhas com isso. É super difícil perder o sotaque, bom que não sou a única estrangeira lá! haha

Aula de corpo
A aula de expressão corporal foi divertida, mas também sem muitas novidades. A professora é um amor e passou uns exercícios de yoga que estavam me matando.

Aula de produção vocal
Na aula de produção vocal tive que cantar. OMG, terrível! Sou péssima cantando..
Para a próxima semana terei que cantar a música Roxie, do musical Chicago. O professor disse que me deu essa música porque ele pensou na Roxie quando olhou pra mim, que me pareço com ela. Hmmmm. Ela é sassy e sexy…. acho que não, amigo. hahah. Mesmo assim, AMEI a música.

Eu já fiquei super próxima de algumas pessoas da turma. Muitas vezes depois da aula saímos para almoçar juntos e até já temos planos por fora das aulas. Os meninos me prometeram um tour pela cidade. OI OI OI

De uma coisa eu tenho certeza, essa viagem está valendo cada centavo.

Beijos,
@gabrielaalegre
subscribe> https://www.facebook.com/gabrielaagz

Minha vida aqui em Nova Iorque..

.. é um tanto parecida com a vida que eu levo no Rio. Todo mundo vive as pressas, passa por você correndo e nem te olha na cara. Pode parecer estranho, mas acho que isso faz com que eu ame tanto esse lugar. haha. Esse ritmo que as pessoas que moram aqui tem, viver sem perder tempo.

Uma coisa que me impacta aqui é a educação das pessoas. No metro é ótimo. Esperam você sair, para depois entrarem e o melhor: ninguém, repito ninguém te encosta ou tenta se fazer de espertinho. Claro que tem aqueles indianos/mexicanos que muitas vezes ficam encarando, mas fica por ai mesmo.
Por outro lado é raro que alguém te de “bom dia” ou responda “de nada”. O que custaaa? Não tenho coragem de não responder se uma pessoa está tentando ser legal/educado.
O “de nada” você acaba se acostumando a só responder “uhum” ou “yep”. Isso com as pessoas mais próximas a você. Algo que também acontecia em Wisconsin, até com os professores que nunca usavam a frase “You’re welcome”. Me acostumei, mas não acho bonito não. hahah
Americans, y u no love? Pessoas mais próximas se abraçam e algumas até dão um beijo no rosto. Viva!

Dependendo do bairro as ruas são bem limpinhas, mas perto de lugares populares como “Time Square” ou em metros a coisa muda. Os ratos parecem estar em todo lugar D: Nojento.

Outra coisa que amoooo aqui é poder estar em lugares que já vi nos filmes! É tipo sonho, assim.

 Aonde a Serena de Gossip Girl chegou. <3

Chuck Bass vem me amar!

 Lembranças..

Cisne Negro..

“Que fase” é a nova frase da semana. hahah
Me divirto!

Beijos,
Mais fotos no Facebruik>  https://www.facebook.com/gabrielaagz
Twitter: @gabrielaalegre

Upper West Side

Para minha sorte cheguei na hora do rush. No meu primeiro dia aqui, já experimentei o que chamam de transito caótico na cidade que nunca dorme.
Me decepcionei pelos primeiros bairros que passei. Nova Iorque me lembrou muito o Rio de Janeiro. Muros pichados, prédios sujos, barulho de buzina e sem todo aquela glamour que a gente vê nos filmes. Depois eu fui percebendo que é como nas outras cidades grandes, a parte feia faz parte.
Atravessei a ponte do Bronx e avistei os prédios altíssimos dos quais tanto se falam. Agora sim eu estava me sentindo em Nova Iorque. Com uma mistura de casas de arquitetura antiga (1800 e por ai vai) com prédios modernos, aos poucos me apaixonei por esse lugar.

O primeiro plano era alugar um apartamento que minha mãe encontrou na internet, acabou que era uma furada e não conseguimos nada por menos de 4 mil reais por mes. Sendo que esses que custam relativamente “em conta”, tem só um quarto. O que não servia.
Acabamos alugando quartos em uma espécie de “Hotel de longa duração”. Não sei como chama-lo. haha. O diferente é que o local só aceita mulheres como hospedes, minha mãe amou isso né.
Cada uma tem seu quarto e banheiro. Tem um lobby com wi-fi, uma área onde servem o café da manhã e a janta, além de uma cozinha que você pode usar quando quiser. Eu acho que está ótimo.
Aqui é difícil encontrar moradia barata em bairros bons, com o que eu pago por mês aqui poderia alugar um ap de dois quartos no Rio, com certeza. Mas tudo bem, faz parte. haha

Cheguei no prédio e sozinha tive que carregar aquelas malas pesadíssimas. Minha mãe ainda nem tinha decolado, aproveitei para ir dar uma volta pelo Upper West side.

Eu estou morando no Upper West Side de Manhattan. O bairro é lindo e super confortável. O metro fica a duas ruas do meu prédio, é rodeado por vários mercados e lojas como Victoria’s Secret, Claire’s, Coach, Banana Republic.. Além de ter Starbucks, Subway, Mcdonalds e outros restaurantes.

Estou a uma rua do River Side park e 10 min caminhando do Central Park.
O lugar é seguro e até agora estou amando.

 Minha mãe é uma fofa. hahah <3

Vou começar a postar sobre os passeios (:

Beijos

Chegando em NY

Como sempre atrasada, fui a última a entrar no avião. How classy!
A viagem foi tranquila, fiz conexão em Chicago aonde almocei o típico McDonalds e fiquei entre lágrimas, sorrisos e sempre com música nos ouvidos.
O peso das malas estavam me matando! Fiquei trocando o peso de lados, não ajudou em nada.
Dormi durante o trajeto para NYC (Sou dessas que dorme até em pé. HEHE).
Abri os olhos ao escutar a aeromoça falando que iriamos aterrizar em alguns minutos. EBA, consegui acordar a tempo para ver todos aqueles prédios altíssimos desde o avião e sentir um frio na barriga com  aquela sensação de EU NÃO ACREDITO QUE FINALMENTE REALIZAREI MEU SONHO.

Sempre falei que moraria no Rio, em 2008 me mudei para lá com o objetivo de fazer aulas de teatro, o meu próximo passo era ir para NYC, não só a visita mas tambem para estudar teatro. É algo como: eu mudo a minha vida por teatro. haha

No aeroporto, eu vi uma placa que dizia aonde pegar as malas. Fui seguindo a placa, parecia que não chegava nunca no bendito lugar. Eu caminhei metade do aeroporto e nada. Até que achei. As minhas malas eram umas das últimas que sobravam. Acho que eu peguei o caminho errado e pelo jeito mais longo até o local. Típico.

Paguei 10 reais (acho um absurdo) por um carrinho e lá fui pegar as malas achando que era fácil. Sério, uma família que estava olhando pra mim quando eu fui pegar a mais pesada das malas começou a rir quando eu deixei ela cair na esteira de novo e ainda tive que correr pra pega-la novamente ):
Eu estava mais desastrada e cansada que nunca.

Liguei para o shuttle. É uma mini van que pega vários turistas no aeroporto e deixa cada um no seu devido hotel. Aqui é super comum. Me custou 45 reais. Quem pega táxi e paga 100 reais é burro. Falo mesmo.

O Shuttle foi super tenso nos primeiros 15 min. Eu fui a primeira a entrar, estava sozinha com o motorista e ele não parava de fazer perguntas estranhas. Do tipo: Você tem namorado? Como ele te deixou vir sozinha pra aqui?
AAAAAAH, ALGUEM ME SALVA.
Eu respondia várias mentiras, hehe, e enquanto ele falavam eu observava o lugar procurando algo pra me proteger caso algo acontecesse. hahaha. Tenho assistido muito seriado, gente.

Mais gente chegou, dai foi tudo bem. Tirando o menino Francês de 9 anos que não calou a boca e me fez odiar o seu idioma por uma hora.

Continua.. Depois posto as fotos porque ainda não passei elas para o computador ):

Look – Times Square

Não tenho fotos do look de perto. awn
Mas foi o look que usei para ir na Times Square. Um dos meus lugares favoritos de Nova Iorque. Aqui mesmo quando tem sol venta muito, o que me fez ter que levar um casaco que por sinal é da Tessuti. A saia é da Hollister (não me julguem) e a blusa com estampa de oncinha é da queridíssima Forever 21. All star pra fechar com classe. haha. Colar de lacinho rosa e cinto com pedrinhas da alguma loja random.

Curtiram?

Beijos

ps: O blog ainda esta em construção!