Diário de Intercâmbio: Primeiras impressões de um intercâmbio

exchnge22
 Diário de intercâmbio: Mudar de repente para viver em outra cultura pode ser complicado. No início podem aparecer inseguranças e logo o pensamento de desistir. Com o tempo você consegue enxergar como ‘sair do seu mundinho’ te faz crescer, aprender milhões de coisas e conviver melhor com as pessoas. Bingo! Viajar pode ser uma das melhores escolhas da sua vida. Estou no meu segundo intercâmbio, e as impressões que eu tive nas primeiras semanas foram praticamente as mesma de quando eu morei nos Estados Unidos. Fiz uma lista com as principais coisas que um intercambista ‘sofre’ nas primeiras semanas:
Amigos estrangeiros
Seus primeiros amigos vão ser estrangeiros, isso é fato. Quando você esta de intercâmbio, no início você sofre com a distância, saudade, falta de amigos verdadeiros, alimentação diferente e problemas com a língua. Nada melhor do que encontrar alguém que esta sentindo o mesmo que você. É como conhecer sua alma gêmea, você fica encantado e ainda aproveita pra aprender palavras em outra língua, haha. Essa identificação acontece logo no início, mas nem sempre dura até o final da viagem. Até porque depois que essa fase de “adaptação” passa, e o assunto deixa de ser sobre a viagem, muitas vezes percebemos que não tínhamos nada mais em comum do que isso, rs.

Rostos conhecidos
No meu primeiro intercâmbio, eu andava pela rua e via rostos conhecidos. Em um momento quase parei uma pessoa pra ver se era quem eu pensava, até que raciocinei “ele não pode estar nos Estados Unidos”. E não estava! Parece loucura, mas acho que é só saudade do país de origem nas primeiras semanas. Imagino que para me sentir “em casa” tento associar e identificar pessoas nas ruas. Aconteceu aqui em Buenos Aires também, mas agora já passei dessa fase, ufa!

Tudo engorda!
Não adianta, quando chegamos em um país desconhecido engordamos. As comidas são mais calóricas, ou tem ingredientes diferentes. O prato típico não é o que estamos acostumados, por isso acabamos ganhando alguns quilinhos, até o nosso organismo se adaptar. As vezes também acontece da pessoa rejeitar tudo que é novo, odiar a comida o país, e consequentemente emagrecer, rs.

Inventamos patriotismo

Quando saímos do país, principalmente na primeira vez, começamos a sentir falta de coisas que nunca valorizamos no Brasil.
Lembro que quando fui aos Estados Unidos tudo que eu queria era o abraço de um brasileiro hahah ou o querido arroz e feijão. Passamos a adorar nossa pátria e vemos até qualidades no nosso estilo de vida. Não queremos ser o país só do futebol, sexo e cerveja. Deixa alguém falar mal do Brasil perto de mim. Defendo até a morte, rs.
Até que os meses vão passando e o patriotismo vai diminuindo, novamente…

A internet é a sua melhor amiga
Como não conhecemos muitas pessoas na cidade, a língua local ainda não é nosso melhor atributo e sentimos muita falta de casa, passamos horas conectados a internet. Usar o Skype para falar com a família e outras redes sociais para ver como tudo esta indo no seu país, é normal. Só temos que tomar cuidado para não ficar muitas horas no mundo virtual e acabar perdendo a diversão que é estar morando em outro país.

Você já foi intercambista e percebeu algo diferente? Conta pra mim!

Beijos, Gabriela Alegre