Apropriação cultural nos desfiles de moda – É possível fazer diferente

valentino

As coleções de primavera/verão de diversos estilistas nacionais e internacionais se inspiraram na África. Tema popular entre as runways e cool hunters, mas raramente abordado nos debates sociais. Não é mimimi. Para muitos não é claro os danos que a apropriação cultural pode causar. No meio da moda, a apropriação visa gerar lucros com vários aspectos de culturas menos privilegiadas, sem permissão e com uma compreensão ligeira sobre o objeto aspiracional. Descartando o valor das tradições e rituais para o grupo e constantemente, reforçando esteriótipos negativos e incorretos. Mesmo de forma ingênua.
SS17M-Vuitton-035-1542x1026

É possível inspirar-se sem apropriar-se 

Esta semana a Louis Vuitton exibiu no seu desfile de primavera 2017, a coleção masculina inspirada nas memórias de infância do diretor Kim Jones, que nasceu em Londres mas foi criado na Ethiopia, Kenya, Botswana e Tanzania.
Com a vivência de Jones, foi possível ver uma versão menos estereotipada do continente. Sem tribais, tributos a safaris, modelos com rostos pintados, batas africanas (o conhecido dashiki) e turbantes, a coleção apresentou tons sóbrios, com verde militar, azul prussiano, cáqui e taupe. Estampados xadrez e de zebra, casacos de crocodilo (totalmente contra!) e suéteres inspirados nas mantas Masai. O erro aparece quando apenas 7 modelos negros desfilavam, entre os outros 28 modelos brancos.

Um ponto sem hipocrisia: Diariamente nos apropriamos de aspectos de outras culturas, muitas vezes sem conhecer a origem do objeto ou conceito. É praticamente impossível não fazer isso, considerando que estamos altamente conectados via internet, propagandas, viagens, tendências e arte. Na moda não é diferente. Todos se inspiram em tudo. O problema está no limite do “tudo“.
Continue Reading

Rio Moda Rio – O que eu vi no 3º dia de evento

rio moda rio

Saudosos estávamos de uma semana de moda carioca. Após dois anos do fim do Fashion Rio surge um novo marco: Rio Moda Rio.  Fui credenciada como imprensa digital e fui conferir de pertinho o evento, trouxe as melhores partes para vocês.
Localizado no Pier Mauá, durou quatro dias e disponibilizou ingressos ao público nos valores de R$ 65 a inteira e R$32,50 a meia. As únicas exceções eram os desfiles, que só entrava quem era convidado (v-i-p, babes!).
rio moda rio

O evento que reuniu moda, entretenimento, música e gastronomia, alcançou a proposta de ser a nova semana de moda. Foi possível perceber o entusiasmo dos fashionistas nos corredores, as tendências em destaque – alou, tênis branco – , o glamour das modelos e figuras importantes da cena presentes, como Lilian Pacce e Dudu Bertholini.

rio moda rio natura 4

O primeiro armazém contou com standes de diversas marcas e dos apoiadores do evento. Destaque para o stand da Natura, que apresentou a coleção look do dia (yay, valorizando as blogueiras), deixou maquiadoras a disposição para as visitantes do evento – era só entrar na fila, totalmente 0800  e finalizou com um pocket show impecável da Vanessa da Mata. Que voz!
rio moda rio natura Continue Reading